quinta-feira, 26 de maio de 2011

FALANDO DE AMOR!!

  • O TEXTO EM APRECIAÇÃO É BASTANTE  INTERESSANTE, SUA LEITURA QUANDO REFLEXIVA NOS REMETE PARA  UMA ANÁLISE DO NOSSO PERFIL EM RELAÇÃO AO AMOR!!
  • NO MEU CASA ME ENCAIXEI  PERFEITAMENTE EM UM ITEM MUITO SUGESTIVO
  • ACOMPANHEM!!
  • gente ama o que precisa, ama o que faz sentir bem, ama o que é conveniente. Como pode dizer que ama uma pessoa quando há dez mil outras no mundo que você amaria mais se conhecesse? Mas a gente nunca conhece.”

  • (Charles Bukowski)

  • O amor é preconceituoso sim! Só amamos o que faz bem aos nossos olhos, ao nosso ego: aquilo ou a quem julgamos ser conveniente aos nossos anseios emocionais egoístas. Amamos com a alma ainda trôpega de certeza; mas com o fôlego dos esperançosos com fim de missão de busca! Com a avidez dos que não podem esperar mais um dia: Pensando que será o último ou perda de uma preciosa oportunidade.

  • Como acreditar que a pessoa, alvo do seu amor incondicional, é a chave da sua felicidade? Existe a tão mal fadada fórmula do amor?
  • Podemos arriscar o palpite de que a chave da felicidade está na tão apregoada "fórmula do amor"? Aquela que os poetas declamam em seus versos oníricos: A "essência" escondida dentro de cada pessoa conquistada, mas ainda a ser desvendada? Aquela pessoa que nos surpreende a cada dia? Nada disso! O Ser humano em matéria de interpretar sentimentos ainda é tão leigo, raso e superficial. Pra não dizer, rudimentar...

  • O amor não possui fórmulas! E também não existem pessoas capazes de identificar com absoluta exatidão, se você realmente, ama alguém. Nem o próprio alvo do seu amor pode atestar isso! Esse sentimento é muito pessoal, de difícil interpretação; não possuindo um escalonamento de intensidade, que dê a absoluta certeza do que estão sentindo:  Se AMOR ou PAIXÃO. 
  • Como podemos conceber a idéia de que alguém que conhecemos , nos envolvemos, seja a pessoa que vamos amar incondicionalmente, até o fim da vida? É possível amar alguém até o fim dos nossos dias? Sou cética quanto à isso, mas muitos dizem que sim...
  • O único amor possível de durar até o fim dos seus dias, é o amor que sentimos por um filho.

  • A forma de amar de uma mulher nunca será comparada a de um homem... Por isso não existem fórmulas pro amor! Fórmulas são a previsibilidade de algo que já deu certo.
  •  A mulher é mais visceral no seu amor: Ela ama incondicionalmente seu companheiro quando cuida dele com desvelo, quando faz de tudo pra vê-lo feliz, quando sacrifica suas vontades, seus desejos, em prol da felicidade de quem ama: como faria com um filho. E não quando faz sexo com o homem que ela ama, quando pensa e diz o que sente por ele. São duas coisas absolutamente distintas e incomparáveis.

  • Livro SEGREDO, tentou desvendar de forma tortuosa, os caminhos da atração. Só que amor e atração são totalmente desvinculados. Não se correlacionam, de início. A atração não traz o amor; mas o amor é baseado na atração. Isso que faz um relacionamento durar. O amor necessita de "tesão"! E a base do tesão é a atração que a pessoa amada, te provoca: seja no âmbito físico ou no emocional. E essa atração só é mantida com o tempo e com os atributos que a pessoa amada possui. Os atributos emocionais, não os físicos, somente.

  • Claro! Existe o amor atrativo físico e o amor atrativo emocional... Vou explicar...
  • O amor físico é o seu devotamento à beleza da mulher amada, apenas. Pouco importando à você,  o grau do amor dela por você, ou de comprometimento com a relação. É o chamado amor superficial. Você a ama porque ela te faz "subir pelas paredes", te seduz com os olhos e só. 

  • O amor emocional é a junção de ambos: Você ama o físico porque além de amar o corpo, ama a inteligência, a maneira como essa pessoa se comporta, como ela se exprime pro mundo : Tudo nela é atrativo, até os defeitos! Se ela é mandona, mas é sexy você perdoa seus rompantes. Se é baixinha, teimosa, ciumenta, mas sabe se impor como mulher, você releva.  Se não é um furacão na cama, mas sabe corresponder seus desejos mais loucos, de forma plena, sem moralismos e preconceitos, você releva isso tudo e continua amando a pessoa. Esse é amor emocional:  Mais completo! O vínculo que segura qualquer relacionamento de forma duradoura  e verdadeira...

  • Pessoas equilibradas emocionalmente não se apaixonam pela beleza de uma pessoa, e sim, pelo conteúdo emocional delas.
  • Corroborando com o ditado popular “Beleza atrai, mas o conteúdo que convence...”.

  • Tem as chamadas pessoas "mimeses de personalidade". Aquelas que utilizam uma personalidade anómala à sua, para conquistarem e atraírem. Mas isso não dura muito... Fingir ser quem você não é, cansa em pouco tempo!
  • Essas pessoas não possuem segurança nos relacionamentos e nem na vida: estão sempre atormentadas e vivem se escondendo, de tudo e de todos. Julgam ter a "fórmula" da felicidade e do amor: porque não se comprometem! Diz que são felizes, porque enganam, usurpam sentimentos impunemente sem serem descobertos. Sempre acham que estão fazendo o outro feliz... Pura ilusão! São pessoas  incapazes de se relacionarem com 100% de comprometimento e verdade... Por isso são infelizes, e não fazem os outros felizes. Vivem de aparências. E vivem vazias também.

  • As pessoas que digamos, possuem a "fórmula do amor", são aquelas que mesmo estando longe, se fazem presentes em nossas vidas: Aquelas de quem sentimos falta das palavras, dos sorrisos e dos gestos... até das broncas!
  • As demais "fórmulas de amor", ditas populares, são apenas sincretismos bobos... Vontade de acreditar em coisas abstratas e sem lógica ou racionalidade nenhuma.

  • Mas concordo com ANTOINE DE SAINT-EXUPÉRY... "Só se vê bem com o coração: O essencial é invisível aos olhos...”rsrsrs... (Frase da Raposa ao pequeno Príncipe...).  
  • Essa frase nos mostra que quando nos tornamos adultos, somos incapazes de entender o sentido real da vida; pois deixamos de ser a criança amorosa, que um dia fomos. É difícil pra um adulto, compreender toda a sabedoria de uma criança. Ela “sente’ com seu coração e confiam”! Respeitam o seu afeto e aceitam; sem precisar de razões lógicas (e qual lógica seria empregada por uma criança?).
  • Elas não rechaçam o amor que recebem e não tem desconfiança sobre o que sentem: Elas amam, simplesmente. Ao contrário de nós, quando adultos, continuamos pondo à prova o sentimento do outro, sempre... Por desconfiança, insegurança e incertezas infundadas.


Quando aprendermos a "amar como as crianças"; de forma pura e descomplicada; teremos no meu entendimento, o total domínio da chamada "fórmula do amor"